Investimentos: Minhas metas para este 2018

investimentos

Determinar metas nada mais é do que saber onde se quer chegar. É o alvo. E é isto que pensei em fazer com os meus investimentos.

Se você não leu minha atual situação, leia este meu post Recomeço da minha formação de patrimônio

Antes de tudo, a regra básica deve ser entendida e praticada:

1) Ter um orçamento pessoal ou familiar definido;

2) Cumprir este orçamento = orçado x realizado;

3) Criar uma Reserva de Emergência: 1 mês, 2 meses, 3 meses…

4) Determinar uma quantia para investimento: para a tua formação de patrimônio

5) Buscar opções de investimentos que estejam alinhados com o teu perfil: baixo risco, médio risco e/ou alto risco. Ou uma mescla de tudo isto.

Para mim, a opção 2 é uma das mais difíceis de ser cumprida 100%. E no meu caso diz respeito sobretudo pelo atual baixo rendimento que tenho x responsabilidades que tenho. Não é fácil, como não é para muitos. Mas espero conseguir não estar tão distante da meta, do meu objetivo.

Metas para investimentos

EUR 150/mês – é a quantia mínima que me esforçarei para investir e recomeçar a minha formação patrimonial de longo prazo

EUR 150 por 12 meses de 2018: são EUR 1,800.00/ano ou R$ 7,319.00/ano com uma taxa de conversão de R$ 4.0664 para cada 1 EUR

Modalidade de investimentos

Renda variável será a minha escolha para formar o meu patrimônio. Ainda estou desenhando o esboço de como farei isto, quais os percentuais em ações x quais ações x quantas ações.

O que mais desejo é diversificar sempre, mesmo começando do zero e/ou tendo pouco capital. O que importa é correr menos risco no meu patrimônio, que obviamente hoje é baixíssimo, mas é meu e já o valorizo!

Reflexão de inspiração

“As coisas sempre parecem impossíveis até que sejam feitas.” Nelson Mandela (Ex-Presidente e Ativista Sul Africano)

Vamos pra cima pessoal, recomeçar nunca é tarde!@-@

2 comentários sobre “Investimentos: Minhas metas para este 2018”

  1. Boas metas. Se tem dificuldade para cumprir o orçamento, talvez esteja sendo muito otimista com os custos.

    A contabilidade tem um princípio fundamental que se chama “prudência”:

    “O Princípio do Conservadorismo Contábil (ou Prudência) determina a adoção do menor valor para os componentes do ATIVO e do maior para os do PASSIVO”

    Ou seja, no seu orçamento considere as despesas pelo maior valor possível e as receitas pelo menor valor.

    Ex.: se com gasolina vc costuma gastar entre 350-450 por mês, na hora de orçar considere 450. Isso não o impede de tentar ficar nos 350, mas não vai frustrá-lo por nunca conseguir cumprir o orçado.

    Ps.s.: pq seu blog não permite comentários logados? É a plataforma?

    1. Caro IC,
      Obrigado pela visita e opinião.

      A minha questão de manter o orçado x realizado, algumas vezes é pelo fato de eu neste momento ter um baixo rendimento diante das despesas que tenho. Claro que, quando hipoteticamente orço $ 50 de água/mês e me vem $ 65 naquele mês eu posso ter estourado aquele item. Mas se nos meses seguintes me vem $35 e $ 45, de repente no balanço anual eu estarei dentro, mas só descobrirei no final. Veja que me refiro a itens de sobrevivência absoluta.

      Eu como tenho filhos pequenos, não posso deixar o orçamento tão rígido nos centavos, embora eu o controle com rigor e disposição.

      Quanto não poder comentar logado, creio que seja pela minha plataforma que não é blogger.
      No entanto, quando você comenta e deixa o teu site, por exemplo, ao ser publicado o comentário, sobre o teu nome, fica o link para o teu site!!
      Acho que era esta a dúvida, certo?

      Um abraço,
      @-@

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.