Reserva de Emergência – não se esqueça dela

Sinceramente, há alguns anos nem dava importância para esta tal reserva de emergência (RE). Creio que, como já era para mim muito complicado manter por muito tempo uma economia (Descrevi aqui em: Recomeço da minha formação de patrimônio), imagine só ter investimento + esta reserva.

Foi a partir de 2017, com o desejo de querer mudar o meu futuro, que comecei a dar maior importância em construir esta reserva.

Refletindo sobre a minha vida até aqui, foram muitos os momentos imprevisíveis que tive e que se eu tivesse uma RE teria sido bem mais fácil. Como consequência, acabei buscando outros meios: seja empréstimo familiar (que já odiava), empréstimo bancário (cartão de crédito e/ou  empréstimo pessoal).

Reserva de emergência: conceito

É ter uma grana reservada para te socorrer em situações cujo o dia nem a hora se conhece, mas que é natural que surjam. Tipo o carro que quebra, a doença que não se espera, o novo emprego que não chega; apenas alguns exemplos.

reserva de emergência

Sabendo-se que os imprevistos fazem parte da vida, a literatura financeira (seja livros, blogs, vídeos, ecc) sugere que cada um de nós tenha uma reserva de emergência de no mínimo 1 a 3 meses de gastos efetivos mensais para “segurar as pontas”, na falta de um rendimento e/ou quando surge uma despesa imprevista.

Das dificuldades

Como tudo que envolve a guardar dinheiro, construir uma RE não é tarefa fácil. A maior dificuldade, na minha opinião, é quando se tem um orçamento já estrangulado (leia-se quase onde não se cortar despesas).  Ainda assim, é preciso fazer um grande esforço para atingir este objetivo.

É claro que, quando se tem dívidas, a prioridade absoluta é quitá-las. Se não é possível quitar as de longo prazo (como um financiamento de casa, por exemplo), elimine, sobretudo, as dívidas de curto e médio prazos. Como resultado, te sobrará recursos para destinar à RE.

No meu caso, em até junho devo ter 2 meses de reserva de emergência. Além deste, tenho também 3 meses de aluguel adiantados (que hoje corresponde a 1 mês e meio das minhas despesas mensais), que está como caução da casa que moro de aluguel.

Portanto, manter o foco em cortar despesas, eliminar as dívidas para se construir uma RE deve ser um caminho que todos devem percorrer.

Onde se guarda o dinheiro da RE

Em qualquer lugar seguro que não se confunda com investimento, sobretudo, os de renda variável. Para ser claro, não faz sentido nenhum colocar o dinheiro da RE em ações.

Há quem deixe uma parte na caderneta de poupança e outra em casa; há quem deixe no tesouro direto selic; há quem deixe só em casa; há quem faça uma mescla de tudo isto.

A lógica é, ter o dinheiro seguro e de fácil acesso, pois numa emergência o dinheiro precisa estar acessível.

Um detalhe importante, uma vez usado uma parte ou a totalidade da RE, se deve recompor a quantia usada.

Para refletir

“90% do sucesso se baseia simplesmente em insistir.” Wood Allen (cineasta, roteirista, escritor, ator e músico estadunidense)

Um abraço @-@

2 comentários sobre “Reserva de Emergência – não se esqueça dela”

  1. Faltou comentar que é preciso deixar as chaves do cofre com alguém.

    Vai que você se sofre um acidente 😉

    Alguém de sua confiança deve ter acesso a sua reserva para emergências.

    1. Caro Pedro,
      Obrigado pela tua visita!
      É um ponto importante este que mencionou e ao mesmo tempo delicado.
      Importante porque é fato se ocorrer algo, o acesso à reserva precisa cumpriria o objetivo. Delicado, pois ninguém gosta muito da ideia de deixar a chave do cofre!
      Caso se tenha família (relação afetiva) entendo que o acesso às finanças deva ser do casal, logo o acesso à RE seria espontânea. Caso não, o acesso à uma pessoa de confiança, tipo pai ou mãe.
      Caso seja morte, a situação fica mais complicada.

      Ainda assim, é um assunto importante que na minha opinião devemos pensar sim e debater, seja para RE ou para patrimônio. Talvez o caminho seja por instrumentos jurídicos, previamente orientados e elaborados em vida, sempre com a ajuda de um profissional adequado.

      No teu caso, como você faz?

      Um abraço @-@

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.