Voltar ao trabalho – depois das férias

trabalho

Pois é, eis que tenho que voltar ao trabalho, após alguns dias (20 de preciso) de férias !

Nestes dias de férias tive uma mescla de dias produtivos e “improdutivos”. Consegui cumprir com algumas coisas que tinha pensado em fazer e em uns bons momentos, relaxei literalmente!

Engraçado que, uns 3 dias antes do meu retorno uma angústia começou a tomar “conta” de mim, sendo que hoje, véspera do meu retorno se intensificou de uma maneira impressionante. Resolvi então escrever.  Tudo é a cabeça minha gente. Se você sabe dominar os pensamentos, conhecer-ti bem e saber dominar todos estes sentimentos que vão se aproximando, eu arrisco em dizer que você viverá e muito!

Tudo isto para fazer uma reflexão: eu não estou feliz com meu trabalho, com meu ambiente de trabalho, não gosto do que faço, mas é por meio dele que ganho o meu pão cotidiano e o da minha família, afinal, tenho aluguel + comida + boletos + tudo que a sobrevivência exige.

E quantas pessoas estão vivendo assim? (fica a pergunta no ar)

Ainda estou num processo de autoconhecimento, não tenho tanta clareza do que farei de preciso da minha vida; mas tenho profundo desejo de um dia alcançar a minha liberdade: de fazer o que quero, na hora que quero e não ter que fazer o que não quero, que não gosto, porque tenho que ganhar o pão de cada dia (esta é minha tradução atual, pode com certeza sofrer alteração com o tempo).

 

Claro que, tudo isto com compromisso. Quero produzir, trabalhar duro, contribuir com a sociedade, mas quero ter vontade de levantar da cama quando toca o despertador, de chegar segunda-feira ir desejoso ao trabalho, quero ter motivação.
Romper o ciclo da sobrevivência, ao menos para mim, não é tarefa fácil.

Mas acredito, que não é impossível. Afinal, I have a dream…

Com o passar do tempo, tenho buscado algumas ferramentas que me auxiliam neste processo. Enumero algumas:

  1. Autoconhecimento – embora não consiga ainda praticar a meditação;
  2. Gratidão: pelo que tenho (saúde, família e alguns poucos amigos);
  3. Fé: me refiro ao Criador e não a religião
  4. Meu caderninho: ele é meu companheiro para anotar meus insights e tantas coisas que por vezes estão dentro da minha cabeça. Aliás, é um santo “remédio” para os que levam para a cama as preocupações do dia a dia, leve o caderninho, a caneta e escreva tudo lá;

Por fim, quero parabenizar a quem está bem, feliz, produtivo e livre. E convidar aos que talvez estejam assim como eu, a refletir, trabalhar pela mudança e acreditar.

Afinal, We have a dream

Até a próxima

@-@

 

2 comentários sobre “Voltar ao trabalho – depois das férias”

  1. Por isto que nunca tiro férias (depressão pós férias). As últimas foram quando ainda estava na faculdade, 20 anos atrás, kkk
    Abraço!

    1. Uó, obrigado pela visita!
      Não tira férias? Deve ser brincadeira, né?!kkk
      Eu apesar de ter a depressão pós férias, que quando volto tenho a certeza que não queria, ainda assim prefiro estes dias “sabáticos” pra descansar e sobretudo, repensar a vida!!
      Abraço

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.